Um congresso vibrante

Ao encerrar o VI Conse (Congresso Nacional dos Engenheiros) no final da tarde do dia 15 de setembro, o presidente da FNE, Murilo Celso de Campos Pinheiro, comemorou o resultado de um congresso que classificou como "vibrante". E lembrou novamente a trajetória do movimento "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento": "Foram 14 seminários que realizamos, sete em diversos estados e sete em grandes cidades de São Paulo. O primeiro, em Santa Catarina, foi supervibrante. Depois, fizemos no Distrito Federal e no Maranhão em um momento de transição. Mesmo assim, participaram mais de 600 pessoas, faziam fila para se inscrever. No Piauí, tivemos que parar as inscrições, dado o grande público. Daí, realizamos no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e finalizamos com o nosso congresso em São Paulo." Pinheiro destacou a importante contribuição dos presidentes dos Senges, da diretoria da FNE e demais colaboradores. E frisou: "Ao término desse congresso, começa o grande trabalho de fazer o Cresce Brasil avançar. Nós engenheiros só entendemos o processo todo quando a teoria se transforma em prática. Para isso, a FNE precisa estar unida."